Bento XVI na Austrália

papa_aviao_australia.jpg

Bento XVI chegou este Domingo a Sidney, na Austrália, cidade que a partir da próxima Quinta-feira acolhe a 23ª Jornada Mundial da Juventude, o maior evento juvenil do mundo católico.

Após a mais longa viagem do seu pontificado, o Papa irá agora permanecer num local retirado, pertença do Opus Dei, sem qualquer compromisso oficial até à manhã do próximo dia 17.

O Papa saiu Sábado de Roma, a bordo de um Boeing 777 da Alitália, às 10 horas, hora local. Antes de partir, Bento XVI enviou um telegrama ao Presidente da República Italiana, Giorgio Napolitano expressando a sua vontade de “encontrar jovens de todo o mundo”: “Quero exortá-los darem um corajoso testemunho do seu amor por Cristo, enfrentando os seus medos, sendo esperança para muitos homens de hoje”.

Bento XVI irá falar dos direitos dos indígenas, de ecologia e de pedofilia na Austrália, nesta que será a viagem mais longa do seu pontificado.

Nesta viagem, a nona de Bento XVI ao estrangeiro, o Papa é acompanhado pelos Cardeais Angelo Sodano (Decano do Colégio Cardinalício), Tarcisio Bertone (Secretário de Estado do Vaticano) e Agostino Vallini (Vigário para a cidade de Roma).

Como anunciado, até à próxima Quinta-feira o Papa ficará no Kenthurst Study, Centro de retiros e formação do Opus Dei.

A JMJ será inaugurada, sem a presença do Papa, pelo Cardeal Pell, Arcebispo de Sidney, na Terça-feira, 15 de Julho.

Quinta-feira, 17, o Papa será recebido no Government House pelo primeiro-ministro australiano. Depois, como está previsto, seguirá para o Mary Mackillop Memorial (dedicado à primeira beata australiana), e de lá para Rose Bay, onde está previsto que seja acolhido por um grupo de jovens indígenas, antes de entrar na embarcação Sidney 2000, até Bangaroo.

A Santa Sé destacou, entre os diversos encontros previstos, os de 18 de Julho na catedral de Santa Maria com representantes de outras religiões e com membros de outras comunidades cristãs não-católicas.

No fim-de-semana de 19 e 20 de Junho, a JMJ-2008 atinge o seu auge com vigília e a Missa no Hipódromo de Randwick, onde são esperados centenas de milhares de jovens. Antes do regresso, a 21 de Junho, o Papa irá encontrar-se com os benfeitores e os voluntários da JMJ.

Segundo o comité organizador central das Jornadas de Sidney, há já 225 mil inscritos, 125 mil dos quais não são australianos; 8 mil voluntários, 2 mil sacerdotes e 700 Cardeais e Bispos.

Fonte: Agência Ecclesia