Semana de Oração pelas Vocações 2018

A Igreja Católica começa hoje a viver a Semana de Oração pelas Vocações 2018 com o tema «Escutar, discernir, viver a chamada do Senhor». A iniciativa termina a 22 de abril e na nossa diocese há visitas dos seminaristas e convites à oração.

Semana oração vocações_2018_2A Pastoral Vocacional da Diocese de Setúbal preparou um programa que vai levar os seminaristas a visitar diferentes paróquias:

Hoje os seminaristas estão na Paróquia de Santa Cruz, no Barreiro, onde vão dar testemunho nas catequeses e participam na Eucaristia. No dia 22 de abril, o próximo domingo, visitam a Paróquia de Alhos Vedros.

As «24 horas de Adoração pelas vocações» começam às 21h00, de 20 de abril até ao dia seguinte, no Seminário de São Paulo de Almada. Vão participar os grupos de jovens, os décimos anos de Catequese e da Pastoral Familiar, informa o gabinete de comunicação da diocese.

Para viver a semana mundial que começa hoje foi preparado um guião nacional que inclui a mensagem do Papa Francisco, uma proposta de rosário vocacional e de Lectio Divina, uma vigília de oração e catequeses destinadas às crianças e aos jovens.

Guião Semana de Oração pelas Vocações 2018

Em Portugal, o material de apoio a esta semana este ano foram preparados pela Diocese de Bragança-Miranda e o Secretariado da Pastoral Juvenil e Vocacional convidou os seus jovens para gravarem o hino «É Cristo que me chama a ser Feliz».

O 55.º Dia Mundial de Oração pelas Vocações celebra-se no a 22 de abril, o 4.º Domingo da Páscoa.

Semana oração vocações_2018

 

Exortação do Papa Francisco incentiva jovens ao «discernimento»

O Papa Francisco publicou hoje uma exortação apostólica dedicada à “santidade no mundo contemporâneo”. Em «Gaudete et Exsultate» (Alegrai-vos e Exultai) os jovens são convidados à “sapiência do discernimento”.

«167. Hoje em dia, tornou-se particularmente necessária a capacidade de discernimento, porque a vida atual oferece enormes possibilidades de ação e distração, sendo-nos apresentadas pelo mundo como se fossem todas válidas e boas.

Todos, mas especialmente os jovens, estão sujeitos a um zapping constante. É possível navegar simultaneamente em dois ou três visores e interagir ao mesmo tempo em diferentes cenários virtuais. Sem a sapiência do discernimento, podemos facilmente transformar-nos em marionetes à mercê das tendências da ocasião», escreveu o Papa.

«Gaudete et Exsultate» (Alegrai-vos e exultai) tem 177 parágrafos em cinco capítulos, por 44 páginas e é a terceira exortação apostólica do atual pontificado. O documento termina com uma referência à Virgem Maria.

“Não se deve esperar aqui um tratado sobre a santidade, com muitas definições e distinções que poderiam enriquecer este tema importante ou com análises que se poderiam fazer acerca dos meios de santificação. O meu objetivo é humilde: fazer ressoar mais uma vez a chamada à santidade, procurando encarná-la no contexto atual”, explica.

Papa Francisco no túmulo de Jacinta, em Fátima Foto: Lusa via Agência Ecclesia

Papa Francisco no túmulo de Jacinta, em Fátima
Foto: Lusa via Agência Ecclesia

A Agência Ecclesia contabiliza que o Papa argentino, desde março de 2013, já canonizou 880 novos santos, onde se contam santos portugueses: Os pastorinhos Francisco e Jacinta Marto e os sacerdotes José Vaz e Ambrósio Ferro.

Em setembro de 2016, por exemplo, apresentou como “modelo de santidade” para o mundo atual Madre Teresa de Calcutá (1910-1997).

“A força do testemunho dos santos consiste em viver as Bem-aventuranças e a regra de comportamento do Juízo Final. São poucas palavras, simples, mas práticas e válidas para todos, porque o cristianismo está feito principalmente para ser praticado e, se é também objeto de reflexão, isso só tem valor quando nos ajuda a viver o Evangelho na vida diária”, escreveu Papa Francisco na nova exortação apostólica.

As Bem-aventuranças da Santidade
Ser pobre no coração: isto é santidade.
Reagir com humilde mansidão: isto é santidade.
Saber chorar com os outros: isto é santidade.
Buscar a justiça com fome e sede: isto é santidade.
Olhar e agir com misericórdia: isto é santidade.
Manter o coração limpo de tudo o que mancha o amor: isto é santidade.
Semear a paz ao nosso redor: isto é santidade.
Abraçar diariamente o caminho do Evangelho mesmo que nos acarrete problemas: isto é santidade.
Papa Francisco, «Gaudete et Exsultate»

Os principais documentos do pontificado de Francisco são: Encíclicas «Laudato si», sobre as questões ecológicas, e a «Lumen Fidei» – A luz da Fé, com reflexões do Papa emérito Bento XVI; e as outras duas exortações apostólicas «Evangelii Gaudium» – A alegria do Evangelho, e «Amoris Laetitia» – A alegria do amor.

Exortação apostólica do Papa Francisco «Gaudete et Exsultate» – Alegrai-vos e Exultai

«Obrigado» – 1714 jovens responderam ao questionário

A Equipa do Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude vem expressar a sua profunda gratidão pela tua colaboração na divulgação do questionário aos jovens da nossa diocese.

Damos graças ao Senhor por todos aqueles que se dedicaram e empenharam para que um total de 1714 jovens se “fizessem ouvir”, neste itinerário sinodal.

Durante os próximos meses, os resultados recolhidos serão tratados a nível estatístico e serão analisados e discutidos no sentido de uma interpretação pastoral.

No início do mês de julho serão apresentados ao clero e a todos os envolvidos neste trabalho de auscultação aos jovens.

Desejo a continuação de um bom tempo Pascal, na alegria de Jesus Ressuscitado!

​Cumprimentos em Cristo,
diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude
Padre João Nabais Dias

Mensagem aos Jovens do diretor da Pastoral da Juventude de Setúbal

O diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude de Setúbal desafiou hoje os jovens a fazerem-se ouvir, numa mensagem que assinala a Jornada Mundial da Juventude 2018.

“Fazer-te ouvir sem medos, com coragem, como o Papa Francisco nos tem convidado”, explicou o padre João Nabais Dias, que lembra que são os últimos dias  para responderem ao questionário aos jovens «Faz-te ouvir».

 «Por favor, decidi-vos antes que gritem as pedras…» – Papa Francisco aos jovens

No Vaticano, na Eucaristia do Domingo de Ramos, estiveram vários jovens por ocasião da celebração do XXXIII (33.º) Dia Mundial da Juventude, na Praça de São Pedro.

JMJ 2018 (1)

O Papa Francisco na sua homilia dirigiu-se aos jovens e no final da celebração recebeu o documento final do encontro pré-sinodal que terminou este sábado, depois de uma semana de trabalho, no Colégio Pontifício Internacional Maria Mãe da Igreja, em Roma.

«Queridos jovens, a alegria que Jesus suscita em vós é, para alguns, motivo de fastídio e também irritação, porque um jovem alegre é difícil de manipular. Um jovem alegre é difícil de manipular.

Neste dia, porém, existe a possibilidade de um terceiro grito: «Alguns fariseus disseram-Lhe, do meio da multidão: “Mestre, repreende os teus discípulos”. Jesus retorquiu: “Digo-vos que, se eles se calarem, gritarão as pedras”» (Lc 19, 39-40).

Calar os jovens é uma tentação que sempre existiu. Os próprios fariseus inculpam Jesus, pedindo-Lhe que os acalme e faça estar calados.

Há muitas maneiras de tornar os jovens silenciosos e invisíveis. Muitas maneiras de os anestesiar e adormecer para que não façam «barulho», para que não se interroguem nem ponham em discussão. «Vós… calai-vos!» Há muitas maneiras de os fazer estar tranquilos, para que não se envolvam, e os seus sonhos percam altura tornando-se fantastiquices rasteiras, mesquinhas, tristes.

Neste Domingo de Ramos, em que celebramos o Dia Mundial da Juventude, faz-nos bem ouvir a resposta de Jesus aos fariseus de ontem e de todos os tempos (também os de hoje): «Se eles se calarem, gritarão as pedras» (Lc 19, 40).

Queridos jovens, cabe a vós a decisão de gritar, cabe a vós decidir-vos pelo Hossana do domingo para não cair no «crucifica-O» de sexta-feira… E cabe a vós não ficar calados. Se os outros calam, se nós, idosos e responsáveis (tantas vezes corruptos), silenciamos, se o mundo se cala e perde a alegria, pergunto-vos: vós gritareis?

Por favor, decidi-vos antes que gritem as pedras…»

Papa Francisco
[Homilia completa no site da Santa Sé]

 JMJ 2018 (2)

Para assinalar a 33.ª JMJ, este ano vivida nas dioceses, o Papa escreveu a mensagem: «Não temas, Maria, pois achaste graça diante de Deus» (Lc 1, 30).
O próximo encontro mundial de jovens vai realizar-se entre 22 e 27 de janeiro de 2019, na Cidade do Panamá.

Jovens querem «uma Igreja de diálogo e de acolhimento, de renovação e de escuta»

Foi apresentado esta manhã o Documento Final da assembleia pré-sinodal que reuniu mais de 300 participantes de todo o mudo em Roma, e a contribuição online de jovens de todos os continentes.

“Do texto emerge um grande anseio de transparência e credibilidade por parte dos membros da Igreja, de modo especial, de seus pastores”, disse o cardeal secretário-geral do Sínodo dos Bispos.

Na conferência de imprensa, o cardeal Lorenzo Baldisseri afirmou que os jovens querem uma Igreja que “saiba reconhecer com humildade os erros do passado e do presente e comprometer-se com coragem em viver aquilo que professa”.

“Os jovens de hoje preconizam uma Igreja de diálogo e de acolhimento, de renovação e de escuta, assim como pede o Santo Padre desde o início de seu Pontificado”, acrescentou o prelado italiano.

Documento Reunião Pré-Sinodal 2018bal (2)«Este documento é uma plataforma sintetizada para expressar alguns dos nossos pensamentos e experiências. É importante realçar que são as reflexões de jovens do século 21 de várias origens religiosas e culturais», escreveram os jovens.

Na introdução do documento, que foi apresentado hoje no Vaticano, lê-se que nem pretendem «compor um tratado teológico, nem estabelecer um novo ensinamento da Igreja».

«Pelo contrário, é uma declaração que reflete as realidades específicas, personalidades, crenças e experiências dos jovens do mundo», acrescentaram os mais de 300 participantes, que nos últimos dias aprovaram o texto agora divulgado.

Os bispos agora têm «uma bússola» para uma «compreensão mais clara dos jovens». Um documento que é entendido como «um resumo de todas as contribuições dos participantes», crentes e não-crentes, com base no trabalho de 20 grupos de idiomas e 6 grupos no Facebook, incluindo o português, com mais 15 mil jovens. Os contributos também foram incluídos.

“Definitivamente, os jovens querem uma Igreja ‘extrovertida’, que se esforce em dialogar sem preclusões com a modernidade que avança, especialmente com o mundo das novas tecnologias, das quais é preciso reconhecer as potencialidades e orientar para o correto uso”, desenvolveu o cardeal Lorenzo Baldisseri.

O texto final da assembleia pré-sinodal divide-se em três partes, para além da introdução: 1.ª Os desafios e oportunidades dos jovens no mundo de hoje; 2.ª Fé e vocação, discernimento e acompanhamento; 3.ª Atividades formativas e pastorais da Igreja.

O documento vai ser entregue ao Papa Francisco, amanhã (25/03), Domingo de Ramos, por um jovem do Panamá, país que vai receber a próxima Jornada Mundial da Juventude, em janeiro de 2019.

A reunião começou na segunda-feira, dia 19, e terminou hoje, em Roma, com mais de 3oo participantes dos cinco continentes, onde estavam três portugueses: :  Joana Serôdio, a representar a Conferência Episcopal Portuguesa, indicada pelo Departamento Nacional da Pastoral Juvenil; Rui Teixeira, nomeado pela Conferência Internacional Católica do Escutismo, e Tomás Virtuoso, escolhido pelo Secretariado Internacional das Equipas de Jovens de Nossa Senhora.

Documento Reunião Pré-Sinodal 2018bal (4)

“Os jovens demonstraram esta semana grande seriedade, apaixonada busca de sentido, generosa abertura e espontaneidade. Expressaram confiança na Igreja e muita expectativa em relação a ela. Sentem-se mobilizados e protagonista”.

Documento Reunião Pré-Sinodal 2018bal (1)

O secretário-geral do Sínodo dos Bispos manifestou também que é pedida uma “Igreja jovem, mas não ‘oposta’ ou ‘contrária’ aos adultos”, mas “‘dentro’, como o fermento na massa, usando uma linguagem evangélica”.

Na conferência de imprensa desta manhã estiveram também a irmã Natalie Becquard, Percival Holt (Índia), Laphidil Twumasi (Gana mas vive na Itália) e Briana Santiago (Estados Unidos da América).

O documento apresentado hoje é uma das contribuições para o futuro ‘Instrumentum laboris’ do sínodo, com informações das Conferências Episcopais e dos Sínodos das Igrejas Católicas Orientais, os resultados do questionário online e seminário realizado pela Secretaria Geral do Sínodo, em setembro de 2017, entre outras contribuições.

Documento final da Reunião Pré-Sinodal (inglês, italiano e espanhol)

Questionário «Faz-te ouvir» quer conhecer os jovens e a sua relação com «os outros, o mundo, a fé, a religião e a Igreja»

A Pastoral da Juventude de Setúbal tem a decorrer o desafio/convite «Faz-te ouvir»: Uma proposta de encontro para reflexão, partilha e oração sobre os temas do Sínodo dos Bispos de 2018.

A jovem Ana Lúcia Agostinho é psicóloga, faz parte da equipa, e fala-nos do questionário diocesano que está online.

- Como é que foi elaborado o questionário? O que se pretende saber dos jovens da Diocese de Setúbal?

Ana Lúcia AgostinhoAna Lúcia Agostinho: O Questionário aos Jovens foi construído visando caracterizar os jovens do distrito de Setúbal entre os 14 e os 35 anos (crentes e não crentes), compreender a forma como se percecionam a si próprios, aos outros, ao mundo, a fé, a religião e a Igreja.

Pretende-se ainda conhecer o modo como os jovens, inseridos em ambientes eclesiais, percecionam questões relacionadas com a sua participação paroquial, com o acompanhamento para o discernimento espiritual e vocacional e com as atividades desenvolvidas pela Pastoral da Juventude de Setúbal.

À luz destes objetivos, o questionário diocesano foi construído com base no questionário online elaborado pelo Secretariado Geral do Sínodo dos Bispos, bem como nas conclusões das sessões de auscultação aos responsáveis da juventude diocesana.

- É composto por quantas partes e como é que expressam as múltiplas vivências e realidades dos participantes?

Ana Lúcia Agostinho: O questionário é constituído por dez secções, organizadas em três partes.

A primeira parte, composta por sete secções, diz respeito aos três primeiros objetivos e é respondida por todos os jovens participantes, independentemente da sua fé ou religião.

A segunda parte, formada por duas secções relacionadas com os últimos dois objetivos, dirige-se apenas aos jovens que afirmam pertencer à Igreja.

A última parte corresponde a uma questão aberta onde (novamente) todos os jovens têm a oportunidade de expressar livremente o que pensam, sentem e o que gostariam de propor à Igreja.

- O questionário abrange uma faixa etária grande – 14 aos 35 anos.
Como é que vai ser tratada a informação e por quem? 

Ana Lúcia Agostinho: Em primeiro lugar, importa clarificar o critério da escolha da amplitude de idades. Nos últimos anos, sempre que a Pastoral da Juventude propõe atividades para “jovens”, sem especificar idades, surgem participantes desta faixa etária.

No documento preparatório, é referido que “o termo «jovens» indica as pessoas de aproximadamente 16-29 anos de idade, com a consciência de que também este elemento deve ser adaptado às circunstâncias locais. De qualquer maneira, é bom recordar que a juventude, mais do que identificar uma categoria de pessoas, é uma fase da vida que cada geração volta a interpretar de modo singular e irrepetível.”

Considerando esta indicação e o motivo supramencionado, pareceu-nos importante alargar a faixa etária proposta no documento preparatório de forma a abranger o universo de pessoas que se identificam e encontram nas atividades da Pastoral da Juventude uma proposta adequada às suas motivações e necessidades.

É claro que numa tão vasta amplitude de idades, estão abrangidas etapas de desenvolvimento muito distintas. Entre os 14 e os 35 anos, as realidades de vida, o modo de perceber a própria vida e o mundo são de facto díspares. No entanto, como foi referido nos objetivos deste estudo, o que se pretende justamente é compreender estas diferenças na perceção que os indivíduos têm sobre os temas mencionados em diferentes etapas de vida.

Tendo isto em consideração, a análise estatística dos resultados (supervisionada por uma Professora da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa) irá testar a hipótese de existirem diferenças significativas nas respostas de indivíduos de diferentes idades, sexos, religiões, entre outros.

PJS_Faz-te-Ouvir-Cartaz

«Oração, queiram participar, e desejem ir além-fronteiras» – Mensagem do pré-sínodo aos jovens de Setúbal

O dirigente escutista Rui Teixeira está a participar na reunião pré-sinodal, em Roma, e enviou uma mensagem aos jovens da Diocese de Setúbal.

“Queria pedir que se mantenham unidos em oração a esta caminhada, que queiram participar, e desejem também ir além-fronteiras para fora da nossa realidade que desta forma trazemos muito mais riqueza”, disse o escuteiro do Agrupamento 1118 São Paulo, em Setúbal.

No vídeo divulgado pelo Departamento de Comunicação da Diocese de Setúbal o jovem português fala também sobre a reunião pré-sinodal que, tem como tema «We talk together», e termina este sábado, dia 24 de março, véspera da Jornada Mundial da Juventude, este ano vivida nas dioceses.

“Tem sido muito enriquecedor ver como a Igreja, de facto, é feita de Comunidade de comunidades, mais do que uma Instituição ou instituições”, realçou ainda Rui Teixeira, a partir da experiência que está a viver desde segunda-feira, dia 19.

Rui Teixeira tem 30 anos de idade, é médico e professor universitário, e está em Roma a representar a Conferência Internacional Católica do Escutismo – CICE.

De Portugal estão a participar no pré-sínodo mais dois jovens, Tomás Virtuoso que foi nomeado pelo Movimento Internacional das Equipas de Jovens de Nossa Senhora, e a Joana Serôdio escolhida pela Conferência Episcopal Portuguesa.

“Estou a passar aquilo que é a realidade portuguesa, o nosso entusiasmo, as nossas atividades, também aquilo que são as dificuldades e espero levar algumas ideias para podermos trabalhar”, explicou a jovem de Coimbra que pertence à equipa do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil e está a representar a juventude portuguesa. [Ver vídeo]

Deste encontro pré-sinodal com mais de 300 participantes, dos cinco continentes, vai sair um documento para ser entregue ao Papa Francisco e usado no Instrumentum Laboris que vai orientar os trabalhos do próximo Sínodo dos Bispos, que tem como tema «Os jovens, a fé e o discernimento vocacional», entre 3 e 28 de outubro.

[Informação na Diocese de Setúbal e no Departamento Nacional da Pastoral Juvenil]