Partilha-Te [em novos caminhos] – Biénio da Juventude na Diocese de Setúbal

A Diocese de Setúbal vai dedicar os próximos dois aos jovens, entre 2018 e 2020.

“Despertar os jovens que creem na Igreja, que creem em Cristo para a sua responsabilidade e alegria de viver e anunciar o Evangelho.
É também um apelo a todas as comunidades para que encontrem nos jovens um motivo de esperança e lhes deem lugar”, disse D. José Ornelas, que começa por contextualizar que a Igreja Católica em Setúbal está em sintonia com a Igreja universal e a reflexão sobre os jovens.

O bispo diocesano vai percorrer todas as paróquias para conhecer a juventude que está integrada na vida e na dinâmica da Igreja e quem não faz parte para estabelecer contactos, laços de relacionamento e continuar a lançar pontes.

«Partilha-te, em novos caminhos» é o lema mobilizador e catalisador para o próximo biénio que começa já neste ano pastoral e neste mês de novembro, com a visita às primeiras paróquias.

Procura, identifica-te, partilha!
Partilha-te aos outros…
Partilha-te a Deus…
Partilha-te!
É tempo de Novos Caminhos na Igreja, onde os Jovens são chamados a ser Pedras Vivas, protagonistas com voz ativa e responsável.
Começa agora um Biénio dedicado à Juventude na nossa Diocese.
Depois de nos termos feito ouvir no ano passado, tem início o próximo episódio: Partilha-te!

Setúbal_juventude_biénio_Partilha-Te

 

D. José Ornelas quando instituiu/criou o Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal, dando posse à nova equipa que tem uma leiga como coordenadora, também publicou a Nota Pastoral «Jovens: Pedras vivas na construção da Igreja».

Carta dos Padres Sinodais aos jovens

A carta aos jovens foi lida pelo secretário-geral do Sínodo dos Bispos, o cardeal Lorenzo Baldisseri, este domingo, na Missa de encerramento da 15.ª assembleia geral do sínodo, na Basílica de São Pedro.

«A vocês, jovens do mundo, nós Padres Sinodais nos dirigimos com uma palavra de esperança, confiança e consolação. Nestes dias, reunimo-nos para escutar a voz de Jesus, “o Cristo, eternamente jovem”, e reconhecer Nele as vozes dos jovens e os vossos gritos de alegria, lamentos e silêncios.

Sabemos das vossas buscas interiores, das alegrias e das esperanças, das dores e angústias que fazem parte da vossa inquietação. Agora, queremos que vocês escutem uma palavra nossa: desejamos ser colaboradores da vossa alegria para que as vossas expectativas se transformem em ideais. Temos a certeza de que com a vossa vontade de viver, vocês estão prontos a empenharem-se para que os vossos sonhos tomem forma na vossa existência e na história humana.

Que as nossas fraquezas não vos desanimem, que as nossas fragilidades e pecados não sejam um obstáculo à vossa confiança! A Igreja é vossa mãe, não vos abandona, está pronta para vos acompanhar em novos caminhos, nas sendas mais altas onde o vento do Espírito sopra mais forte, varrendo as névoas da indiferença, da superficialidade, do desânimo.

Quando o mundo, que Deus tanto amou, ao ponto de lhe doar seu Filho Jesus, é subordinado às coisas, ao sucesso imediato e ao prazer, pisando os mais fracos, ajudem-no a reerguer-se e a dirigir o seu olhar para o amor, a beleza, a verdade e a justiça.

Durante um mês, nós caminhámos juntos, com alguns de vocês e muitos outros unidos a nós com a oração e o carinho. Desejamos continuar o caminho em todas as partes da terra onde o Senhor Jesus nos envia como discípulos missionários.

A Igreja e o mundo precisam urgentemente do vosso entusiasmo! Sejam companheiros de estrada dos mais frágeis, dos pobres, dos feridos pela vida!

Vocês são o presente, sejam o futuro mais luminoso!»

28 de outubro de 2018

Foto Synod2018 (Facebook)

Foto Synod2018 (Facebook)

[Texto adaptado por Silvina Palmeirim,
Paróquia de Sesimbra, do síte Vatican News]

Ariana Rodrigues do grupo «Jovem Levanta-te» participa no «Sai da tua bolha»

A Companhia de Jesus em Portugal (Jesuítas) desafiou cinco jovens católicos para conversarem sobre a Igreja e as suas expetativas “sem filtros”. Ariana Rodrigues, do grupo «Jovem Levanta-te», da Paróquia da Amora, vai participar, no próximo dia 24, a partir das 21h00, na Fábrica do Braço de Prata, em Lisboa.

“Numa altura em que o Sínodo dos Bispos está reunido no Vaticano para, juntamente com o Papa, refletir sobre as questões que preocupam os jovens, este encontro pretende também contribuir para essa reflexão”, explicam os Jesuítas.

Ariana Rodrigues do grupo «Jovem Levanta-te» (teatro negro), Paróquia da Amora, é uma das convidadas e vai partilhar o seu testemunho e as suas inquietações.

Foto Grupo «Jovem Levanta-te»

Foto Grupo «Jovem Levanta-te»

Ao todo são cinco jovens de diferentes proveniências, entre os 17 e os 25 anos de idade: Tomás Virtuoso, das Equipas de Jovens de Nossa Senhora, um dos três portugueses que participou na reunião pré-sinodal, com o Papa Francisco, em março; Maria Correia, Coordenadora Nacional do Movimento Católico de Estudantes; Bernardo S. Brochado, da Paróquia de São Nicolau em Lisboa; Ana Mano Costa, do CNE – Corpo Nacional de Escutas.

“Procura-se enriquecer a partilha e o conhecimento geral da realidade, de modo a que se possa também fomentar a comunhão na Igreja”, explica a organização, que informa que a jornalista Rita Garcia vai moderar a sessão e fazer “perguntas acutilantes”.

O encontro Sai da tua bolha! Uma conversa “sem filtros” sobre a Igreja é, especialmente para os jovens, mas também educadores, animadores, e “a todos os que trabalham com a juventude ou se interessam pelas suas inquietações”.

Promovido pelo Cupav – Centro Universitário Padre António Vieira e pelo portal Ponto SJ - www.pontosj.pt, este evento, a partir das 21h00, do dia 24 de outubro, na Fábrica Braço de Prata (Rua da Fábrica de Material de Guerra, 1), em Lisboa, é de entrada livre.

A Igreja Católica está a viver um tempo de sinodal com o decorrer da 15.ª assembleia geral ordinária do Sínodo dos Bispos, com o tema «Os jovens, a fé e o discernimento vocacional», que começou a 3 de outubro e termina dia 28, convocado pelo do Papa Francisco.

 

«Sai da tua bolha»_Jesuítas_2018

Jovens convidados a participar no Dia Mundial das Missões

O diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral das Missões de Setúbal convidou todos os jovens da diocese a participarem no Dia Mundial das Missões, este domingo, dia 21 de outubro, na igreja de Nossa Senhora de Fátima, na Torre da Marinha.

O programa começa às 10h00, com um painel missionário e diversos testemunhos: A irmã Maria Virgem do Mar, do Instituto do Verbo Encarnado, a experiência do seminarista Rúben Miguel em Cabo Verde, e o padre Luiz Carlos Júnior vai apresentar o livro «Misericordiar».

O bispo diocesano, D. José Ornelas, vai presidir à Missa, onde vão ser instituídos Acólitos dois missionários da comunidade de Aliança de Misericórdia, ,às 12h00.

Transcrevemos a mensagem do padre Carlos Filipe Silva:

«Caros amigos, aqui vos deixo três ideias a propósito do dia das Missões (21 de Outubro), neste biénio dedicado à missão dos jovens e entre os jovens, como nos pede o nosso Bispo:

Setúbal_dia de oração pelas Missões (2)1- A Missão não é mais do que a partilha da consciência da alegria que Jesus Cristo nos oferece, sempre que por Ele nos deixamos encontrar e amar.

2- Ser missionário é tão simplesmente ser cristão, em todo o tempo e em todas as ocasiões, segundo o nosso modo de ser, a nossa história pessoal de vida, a nossa personalidade. Neste sentido, de algum modo já somos missionários, sempre que vivemos e actuamos segundo as promessas do nosso baptismo, e os apelos do Espírito, que o Senhor diariamente nos faz!

3 – Mas queremos ser mais e melhores, como nos incentiva o nosso Papa: missionários inconformados com certa ‘apatia’ do nosso mundo, e também das nossas comunidades, que perderam o ‘gosto’ pela beleza e pela verdade do Cristianismo. Queremos mostrar ao mundo quanta riqueza humana e espiritual estão reservadas para os discípulos de Cristo, que O seguem sempre, com o coração escancarado ao seu Amor. Queremos ser ‘missionários do caminho’, pelos lugares onde Deus nos chama a entregar a nossa vida!

Aqui deixo um abraço a todos, e um incentivo, para nos lançarmos na Missão, de sempre e para sempre, a que Jesus, hoje, nos chama!

Também vos convido a participarem no nosso painel missionário, no próximo Domingo, dia 21 de Outubro, na Igreja da Torre da Marinha, pelas 10h.

Boa Missão!»

P. Carlos Filipe Silva
Diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral das Missões

 

O Dia Mundial das Missões, anualmente no penúltimo domingo de outubro, foi instituído pelo Papa Pio XI, em 1926, como “um dia de oração e ofertas em favor da evangelização dos povos” e o objetivo de “incentivar, nas Igrejas locais, a cooperação missionária”.

As Obras Missionárias Pontifícias – Portugal prepararam o guião missionário 2018/2019 para ser usado ao longo do ano com o tema mobilizador ‘Agarra o desafio, da missão’ – mensagens institucionais dedicadas à missão, esquemas de orações e celebrações, testemunhos, etc.

Todas as dioceses católicas em Portugal estão a viver um Ano Missionário especial, até outubro de 2019, convocado pela Conferência Episcopal Portuguesa com a Nota Pastoral ‘Todos, Tudo e Sempre em Missão’, respondendo a uma iniciativa do Papa Francisco que anunciou um “mês missionário extraordinário” para outubro de 2019.

apoios_grafico

Nota Pastoral: “Jovens: pedras vivas na construção da Igreja”

Neste ano em que toda a Igreja se prepara para celebrar um Sínodo centrado na realidade dos jovens que dela fazem parte, e em que a Igreja em Portugal declara um ano especial consagrado à missão, a nossa Igreja de Setúbal deseja partilhar de ambas as dimensões, dedicando os próximos dois anos à missão dos jovens e entre os jovens, a partir da nossa realidade diocesana.

Esta atenção especial à juventude pretende dar continuidade ao percurso do biénio consagrado à família e à Igreja como família de famílias. De facto, em cada família, os filhos são os que mais atenção e cuidado suscitam, tanto pela sua necessidade de apoio, como pela esperança, preocupação e alegria que geram nos pais, no percurso do próprio crescimento e da capacidade para assumir responsabilidades. Como mãe atenta e carinhosa, a Igreja é chamada a assumir essa atitude para com as suas crianças, adolescentes e jovens, em cada uma das suas comunidades.

Por isso, a primeira palavra que desejo dirigir é a cada uma das nossas comunidades e aos que as orientam: párocos, diáconos, catequistas e outros responsáveis. Acolham com alegria e carinho os vossos jovens. Acolham-nos com as suas inquietações e rebeldias, as suas ansiedades, sonhos e também incoerências – estão a crescer! – pois é assim que fazem os verdadeiros pais e irmãos. Partilhem com eles a fé e o serviço que vos anima e não deixem de os desafiar a participar, a aprofundar os motivos da própria fé e a partilhá-la com os outros. Não lhes mostrem um olhar paternalista, mas de verdadeiros pais, mães, padres, irmãos e irmãs. Deem-lhes espaço na vida da comunidade, nas suas dinâmicas e serviços, nos grupos de direção e de responsabilidade, na liturgia, no serviço aos mais necessitados, na missão dirigida aos que estão fora. É assim que havemos de ser instrumentos do Espírito de Deus para revestir de juventude a nossa Igreja e preparar, com os jovens e para os jovens, a Igreja de amanhã.

Aos movimentos e organizações juvenis presentes na Diocese, apelo para que enriqueçam a nossa Igreja e a sua missão com a variedade e a força dos vossos carismas. Mas recomendo que não sejam seitas autocentradas em si mesmas. Sejam Igreja, família de irmãos e irmãs, abram-se aos outros e sejam força de vida e de evangelização, em comunhão com esta Igreja e com a equipa de Coordenação Diocesana da Juventude. Juntos faremos uma grande diferença e, sobretudo, partilharemos a nossa fé e daremos um testemunho válido e credível de unidade, na riqueza da diversidade que o Espírito de Deus cria na sua Igreja.

Mas é sobretudo aos jovens que me dirijo: Sejam pedras vivas na construção da Igreja e na edificação do mundo de amanhã!

Não se deixem levar por messianismos populistas, sectários, violentos e criadores de exclusões. Sejam gente comprometida e livre, pois foi para a liberdade confiante e criativa de filhos e filhas de Deus, irmãos e irmãs na Igreja, que Cristo vos chamou e libertou. Sejam livres – evangelicamente livres – para se abrirem aos outros e partilharem com eles os dons de Deus:  a fé, o saber, os projetos, a esperança, a vida.

Este biénio da nossa Igreja de Setúbal e o fruto do Sínodo que está para começar em Roma, vão depender fundamentalmente de vocês, da vossa adesão, da vossa colaboração, do vosso compromisso e trabalho em comum. Não fiquem só a ver, apreciar e criticar. Tomem, ativamente, parte neste processo de transformação. Não se deixem desanimar pelos saudosistas do passado que querem que o tempo volte para trás, pelos que criticam e nada fazem, pelos que não deixam espaço para que outros intervenham no futuro que é de todos, mas sobretudo vosso.

Esta Igreja e este mundo precisam de vocês: de vocês que têm dúvidas e que buscam, de vocês que sentem raiva de tantas coisas que se passam nas nossas comunidades e no mundo que está a mudar, de vocês que têm sede de autenticidade, mesmo quando sentem a incoerência própria e dos que os rodeiam; de vocês que anseiam por um mundo mais justo, mais fraterno, mais ecologicamente limpo, mais aberto à esperança da dignidade e da paz para todos… porque é assim que Deus quer precisar de vocês para mudar e melhorar este mundo, onde hão de viver vocês e os vossos filhos. Sois chamados – vocacionados – por Deus para colaborar com o seu Espírito na transformação da Igreja e do mundo.

Como ponto de referência, coordenação e dinamização deste caminho juvenil da nossa Igreja, foi criado o Departamento da Juventude da Diocese, presidido pela Coordenadora Diocesana Inês Sofia Domingues Costa Baptista, uma equipa de jovens e o Assistente Diocesano, Pe. João Luís Nabais Dias,coadjuvado pelo Pe. João Paulo Gomes Duarte.
Esta equipa articulará e coordenará o próprio trabalho com as outras dimensões da Pastoral da Juventude, nomeadamente a Pastoral das Vocações e a Pastoral Universitária, bem como com movimentos como o CNE, os Convívios Fraternos e outros.

Compromisso, Bênção e Envio da Equipa Diocesana - Foto Diocese de Setúbal

Compromisso, Bênção e Envio da Equipa Diocesana, igreja de Palhais Foto: Diocese de Setúbal

O Departamento tem estado a trabalhar há já algum tempo e elaborou um Itinerário de ação de Pastoral da Juventude e Vocações para os próximos dois anos, que está a ser apresentado aos diversos organismos diocesanos, onde se incluem, necessariamente, as paróquias e vigararias. Agradeço vivamente a disponibilidade de todos os elementos desta Equipa, e peço ao Senhor que os ilumine com o seu Espírito neste caminho que vão orientar e coordenar. Peço igualmente a todos os responsáveis pastorais, a melhor colaboração no delinear dos projetos e na sua concretização.

Dentro deste projeto, inclui-se também um programa de Visitas Pastorais do Bispo às Paróquias e Vigararias, que terão como especial ponto de referência a realidade juvenil em cada uma delas. A metodologia de preparação e de realização destas visitas está a ser preparada com as comunidades interessadas, dentro de um programa que se estenderá pelo biénio, e provavelmente para além dele. Espero que sejam ocasião de escuta do Espírito de Deus que nos vivifica e nos move para a missão, particularmente entre os jovens.

Neste ano, especialmente marcado pelo Sínodo e pelo chamamento à missão, queremos viver a atenção pastoral aos jovens, em comunhão com toda a Igreja e em espírito missionário: missão dirigida aos jovens, mas igualmente e sobretudo, missão dos jovens para outros jovens. O itinerário que está a ser apresentado tem sempre presente essa dinâmica de acolhimento dos jovens, da partilha comunitária, mas igualmente da partilha missionária.

Que o Senhor, Bom Pastor e Mestre, a todos nos ensine a colocarmo-nos na atitude de discípulos, que acolhem a sua voz que nos chama, cada um segundo a sua vocação, a responder com generosidade e alegria, para participarmos, como pedras vivas, na edificação da sua Igreja e na sua missão no mundo.

+ José Ornelas Carvalho SCJ
Bispo de Setúbal

 

[Nota pastoral do site da Diocese de Setúbal
30 setembro 2018]

Bispo de Setúbal instituiu novo Departamento da Juventude

O Bispo de Setúbal instituiu, hoje, dia 30 de setembro, o novo Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal, no intuito de dar um novo impulso à pastoral juvenil e vocacional diocesana.

Para coordenar este departamento, D. José Ornelas nomeou a jovem Inês Costa Baptista, acompanhada de uma equipa coordenadora, permanecendo como assistente o anterior diretor do secretariado diocesano, Padre João Nabais Dias, acompanhado pelo Padre João Paulo Duarte.

Também hoje, na Paróquia de Palhais (Santo António), na Eucaristia presidida pelo Bispo diocesano, teve lugar a bênção e envio da equipa nomeada, assinalando-se o início de um biénio que a Diocese de Setúbal vai dedicar à Juventude.

Também no dia de hoje, D. José Ornelas publicou uma nota pastoral - “Jovens: pedras vivas na construção da Igreja” – onde se dirige aos jovens e interpela os responsáveis, nas diferentes realidades juvenis da Diocese: comunidades, grupos e movimentos.

Decreto de Instituição e Nomeação

José Ornelas Carvalho, Bispo de Setúbal, no intuito de dar novo impulso à coordenação da pastoral juvenil e vocacional, no âmbito diocesano, institui o Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal, encarregado de coordenar e traçar vias de convergência e colaboração entre os diversos organismos e movimentos juvenis católicos, que desenvolvem a sua atividade nesta Diocese e de colaborar com as paróquias e vigararias, para que o Evangelho do Senhor seja, para os nossos jovens, luz e semente de vida e missão, na Igreja e na sociedade.

Bispo e nova coordenadora - foto Diocese de SetúbalPara dirigir este Departamento, o Bispo diocesano nomeia:

Coordenadora Diocesana:

Inês Sofia Domingues Costa Baptista

Membros da Equipa Coordenadora:

Ana Lúcia Correia Agostinho
Ana Margarida Franco Silvestre
Ana Maria Machado Campaniço Ferreira dos Santos
Bruno Manuel Máximo Cardoso Leite
João Manuel Jordão Castanho
Tiago Martins Santos Costa Baptista

Assistente Diocesano:

Padre João Luís Nabais Dias, coadjuvado pelo Pe. João Paulo Gomes Duarte.

Que o Bom Pastor assista, com a luz e o dinamismo do seu Espírito, os membros deste grupo agora nomeados, para que, como seus discípulos e apóstolos, pela palavra e pela ação, dêem testemunho do Evangelho e sejam expressão do cuidado acolhedor e missionário da Igreja que os envia.

Setúbal, Cúria Diocesana, 30 de setembro de 2018

O Bispo, D. José Ornelas Carvalho
O Chanceler, Padre Horácio Noronha

Nota biográfica da Coordenadora do Departamento de Pastoral da Juventude da Diocese de Setúbal:

Arquivo -  Inês Batist e família

Inês Costa Baptista tem 30 anos, nasceu e cresceu em Setúbal e atualmente vive em Aires, Palmela. É casada e tem uma filha. É formada em Sociologia, com Mestrado em Educação, pelo ISCTE, mas trabalha como gestora de contas num banco de investimento. Fez a sua formação católica inicial na comunidade franciscana da Capela de Nossa Senhora dos Anjos, Ordem Terceira, Setúbal. Foi escuteira do CNE, fez equipas nos Convívios Fraternos da Diocese e é membro da equipa do secretariado diocesano da Pastoral da Juventude desde 2013. Participou nas JMJ 2016, na Polónia.

[Informação do site da Diocese de Setúbal, 30 setembro 2018]

Sé de Setúbal na exposição «Na Rota das Catedrais»

A imagem de Santa Maria da Graça da Sé de Setúbal é uma das peças que pode ser visitada na exposição «Na Rota das Catedrais: Construções (d)e Identidades», até 30 de setembro, no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa.

Na Sé de Setúbal a imagem de Santa Maria da Graça está a 4 metros de altura mas na exposição podem-se observar diversos pormenores da peça do séc. XVI (1.º quartel), de autor desconhecido.

setúbal_exposição rota das catedrais (1)

(Foto: Agência Ecclesia/Manuel Costa)

«Na Rota das Catedrais: Construções (d)e Identidades» apresenta 111 peças, algumas classificadas como Tesouros Nacionais, de 26 catedrais portuguesas, das atuais 20 dioceses, mais quatro antigas – Bragança, Coimbra, Elvas e Silves -, e ainda duas concatedrais, a de Miranda e a de Castelo Branco. O visitante tem ainda duas instalações em vídeo.

“Com recurso a uma museografia atrativa, didática e contemporânea, destaca-se pela sua abrangência territorial, amplitude cronológica (século VIII ao século XXI), e diversidade das obras apresentadas, do mobiliário à ourivesaria, passando pela pintura, paramentaria, escultura e outras alfaias litúrgicas”, lê-se no site do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja (SNBCI).

A exposição foi inaugurada a 26 de junho e pode ser visitada até ao fim deste mês, dia 30 de setembro, na Galeria D. Luís do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa.

No âmbito da exposição «Na Rota das Catedrais: construções (d)e identidades» o Palácio Nacional da Ajuda recebe o seminário «As catedrais portuguesas: lugares de memória», a partir das 10h00 (programa), do dia 26 de setembro. A participação é gratuita, com inscrição prévia – geral@pnajuda.dgpc.pt – e entrega certificado de presença. É coorganizado em parceria pela Direcção-Geral do Património Cultural e pelo SNBCI.

A mostra nacional faz parte do projeto «Rota das Catedrais» que resulta do acordo de cooperação entre o Ministério da Cultura e a Conferência Episcopal Portuguesa assinado em 2009

O bilhete da exposição tem um custo de 5€, 50% de desconto para estudantes e seniores, e as crianças até aos 12 anos não pagam.
Já os museus e monumentos nacionais geridos pela Direção Geral do Património Cultural têm entrada gratuita aos domingos e feriados até às 14h00, como o Palácio Nacional da Ajuda.

Palácio Nacional da Ajuda – Largo da Ajuda, 1349-021 Lisboa
Coordenadas GPS: 38°42’27.49″N 9°11’52.16″W
Todos os dias, exceto quartas-feiras, das 10h00 às 18h00
Bilhetes: 5 euros (exposição); ou 8 euros (exposição e visita ao Palácio)

setúbal_exposição rota das catedrais (4)

setúbal_exposição rota das catedrais (2)