Arquivo | Notícias

Os artigos deste assunto também estão disponíveis através de feed RSS.

Horários dos TESTES DE SOM

imagesa.jpg

Os testes de som começarão no dia 31 de Maio pelas 13h30.

Horários de cada banda:

13h30 Paróquia de Vale Figueira

13h50 Banda Spes

14h10 Paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Costa da Caparica

14h30 Paróquia de Cova da Piedade

14h50 Paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Setúbal

15h10 Paróquia de São Francisco Xavier

15h30 Seminário Maior de São Paulo de Almada

15h50 Paróquia de São Paulo

16h10 Paróquia de Sarilhos Grandes

16h30 Paróquia de Arrentela

16h50 Paróquia de Almada

CONVITE MOSTRA DE BANDAS CATÓLICAS

convite1.jpg

A Mostra de Bandas Católicas 2008 está quase a chegar: dia 31 de Maio. O SDPJ tem inscritas 11 Bandas das diversas Paróquias ou Serviços da Diocese de Setúbal.

Ao longo da tarde teremos no auditório Luisa Todi os ensaios das respectivas Bandas. As entradas no Fórum serão feitas da seguintes forma: a partir das 20h00 entrarão as claques e das 20h30 todas as pessoas particulares.  O preço da entrada será de 2€.

A Mostra de Bandas será transmitida pela Net Radio Católica.

http://www.edicomail.net/netradiocatolica/index.asp

Até sábado se Deus quiser.

Pe. Luis


online pharmacycialislevitrasomaviagra

Lista das canções admitidas a concurso para a MOSTRA DE BANDAS 2008

h_image06_640×140.jpg

O SDPJ de Setúbal torna público a lista de inscritos na Mostra de Bandas Católicas a realizar no próximo dia 31 de Maio no Fórum Luisa Todi, em Setúbal, pelas 21h00.

·        Paróquia de Almada Grupo: “Os Profetas” Título da canção: “Dai-nos Tua força 

·        Paróquia da Arrentela Grupo: “Grupo de Jovens Título da canção: Nós seremos tuas testemunhas ·        Paróquia de Costa da Caparica Grupo: Sal e Luz Título da canção: “Vasos de Barro

·        Paróquia de Cova da Piedade Grupo: “CataventoTítulo da canção: “Procura o Espirito dentro de ti…

·        Paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Setúbal Grupo: “Coro Juvenil N. Sra. da ConceiçãoTítulo da canção: “Ensina-me a amar”  

·        Paróquia de São Francisco Xavier Grupo: “EffathaTítulo da canção: “Rumo”

·        Paróquia de São Paulo Grupo:  Soldados de CristoTítulo da canção: “Testemunhar é caminhar na luz ·        Paróquia de Vale Figueira Grupo: “Grupo de Jovens” Título da canção: “Porque Tu me disseste

·        serviço pastoral ensino superior de Setúbal Grupo: “Banda SPESTítulo da canção: “Tuas testemunhas

·        Seminário Maior de São Paulo de Almada Grupo: “MelakhimTítulo da canção: “Testemunhas ·        Paróquia de São Jorge Título da canção: “Somos testemunhas até aos confins da terra     

A reunião com os responsáveis das Bandas ocorrerá no próximo dia 21 de Maio, 4ª Feira, no salão da Igreja nova da Cova da Piedade pelas 21h30.

MOSTRA DE BANDAS CATÓLICAS 2008

cartaz-bandas08-5.jpg

Recebereis a força do Espírito Santo, que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas (Act 1,8)

A temática da Mostra de Bandas Católicas, dinamizado pelo SDPJ de Setúbal a realizar no próximo dia 31 de Maio no Fórum Municipal Luísa Todi tem como tema Recebereis a força do Espírito Santo, que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas (Act 1,8) baseado na mensagem do Santo padre Bento XVI para a Jornada Mundial da Juventude 2008 este ano em Sydney.

A Mostra de Bandas Católicas insere-se numa actividade de dinamismo nacional, pois a canção vencedora da Diocese de Setúbal irá participar no VII Festival Nacional da Canção nos dias 29 e 30 de Novembro de 2008 na cidade de Coimbra. Neste sentido o nosso Regulamento segue as directrizes do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil. Além da leitura obrigatória do nosso Regulamento de participação sublinho alguns pontos fundamentais para a inscrição de participação na Mostra de Bandas de Setúbal 2008:

· As inscrições decorrerão no período entre 13 de Abril e 13 de Maio inclusive.

Ficha Inscrição MBC 2008 (DOC)

Ficha Inscrição MBC 2008 (PDF)

· O limite máximo de participação na Mostra é de 10 bandas. Caso haja mais de 10 bandas inscritas o júri do concurso fará uma pré-selecção das mesmas.

· A inscrição válida de cada banda deve reunir os seguintes elementos: dados dos participantes (ficha de inscrição e digitalização dos BI’s), uma maqueta da música (gravação em Mp3 ou Wav) e ainda de 5 exemplares da letra, impressa em formato A4 e o historial da banda. Todos estes dados deverão ser entregues directamente ao Director do SDPJ ou através da morada Rua José Augusto Coelho, 124, 2925-542 Azeitão.

· Dia 21 de Maio às 21h30 no salão da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, na Cova da Piedade, reunião com os responsáveis das Bandas inscritas, para organizar o dia da Mostra.

A Mostra de Bandas é um grande acontecimento juvenil da nossa Diocese de Setúbal que pretende promover o convívio entre jovens na sua fé católica. Deve por isso ser vivido no espírito das Bem-Aventuranças e não na competição desmedida. Apelo a todas as bandas a que possais participar no seguimento de Nossa Senhora que na sua vida viveu a humildade de quem serve.

Regulamento 2008 (DOC)

Regulamento 2008 (PDF)

Pe. Luís Ferreira

FÁTIMA JOVEM 2008

 

dscf2225.JPGFátima Jovem, com Maria, em espírito de missão.

Ser testemunhas… reunirmo-nos para testemunharmos a alegria de sermos parte integrante da igreja de Deus. A necessidade de reunirmos os jovens das diversas dioceses do país, reflecte a enorme vontade em demonstrar o nosso Amor à mãe de Jesus, que sempre nos cobre com o seu manto protector.

Este ano, o Fátima Jovem, decorreu no fim-de-semana de 3 e 4 de Maio e contou com a participação de jovens das dioceses de: Algarve, Angra do Heroísmo, Aveiro, Beja, Braga, Bragança-Miranda, Coimbra, Évora, Funchal, Guarda, Lamego, Leiria-Fátima, Lisboa, Portalegre-Castelo Branco, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

A diocese de Setúbal regozijou-se com a participação de 60 Jovens: 10 das Paróquias de Azeitão, 6 da da Amora, 30 da de S. Sebastião e 14 da de S.José da Camarinha.

O programa do Fátima Jovem consistiu:

1º dia:  3 de Maio

10h – Apresentação e divulgação : “Fé e Missão” (Darfur), “Cristo Jovem” – Site Católico Jovem

16h – Chegada e concentração de grande parte dos grupos participantes, junto ao Centro Pastoral Paulo VI.

16:50h -  Acolhimento, no auditório do Centro Pastoral Paulo VI, com animação da Diocese Braga.

17:30h – Oração Mariana, coordenada pela Juventude Hospitaleira.

18h – Animação com o grupo “Laudate” da diocese do Algarve.

21:30h – Rosário/Procissão das velas, na Capelinha das Aparições.

23h – Vigília de Oração na Basílica da Santissíma Trindade, com coordenação da diocese de Lamego e participação do Bispo de Leiria-Fátima – D. Serafim e o dirigente Nacional da Pastoral Juvenil – Padre Vasco.

2º dia: 4 de Maio

10h – Rosário  - Mistérios Gloriosos (coord- Diocese da Guarda)

11h – Eucaristia (cood. da diocese de Beja e Porto)

Mais um ano, mais um testemunho, mais uma partilha de fé entre os jovens.

Inês Castro

                                                                                               

Peregrinação ao Cabo Espichel 2008

Cartaz da Peregrinação ao Cabo Espichel

No Sábado, logo pela manhã, a concentração de jovens teve lugar na Igreja de S. Lourenço, em Azeitão. A peregrinação começou com a Santa Missa, presidida pelo Pe. Luís Ferreira, Director do SDPJ, que nos falou da condição de cristãos, como peregrinos e testemunhas de Jesus, apresentando o exemplo de S. Lourenço, padroeiro daquela paróquia.

Depois foi tempo para os 67 jovens que iniciaram a peregrinação se apresentarem, seguindo-se um pequeno jogo de integração. Logo após o início da caminhada, entrámos pela Serra da Arrábida, onde o silêncio nos centrou  mais em Deus.

Após o almoço, continuámos a caminhada recitando o terço até ao Mosteiro das Monjas de Belém. Aí, fomos acolhidos com um apetecido sumo. Numa capela improvisada no meio da natureza, foi tempo de receber os apelos de Deus pelo testemunho de um jovem médico, Pedro Pacheco, da Sara Ideias que trabalha na recuperação de toxicodependentes e de algumas monjas com as quais se dialogou. Já com o grupo reforçado com a chegada dos seminaristas, rezámos as Vésperas e partimos em silêncio rumo à Paróquia do Castelo de Sesimbra.

A noite foi de oração, com exposição do Santíssimo Sacramento e com confissões. No Domingo, vários grupos de jovens chegaram pela manhã e partimos cerca de 120 jovens para a etapa final.

Antes do almoço, foi tempo de catequese sobre a missão e ,após o almoço, guiados por Nossa Senhora e ao Seu encontro, continuámos rezando o terço.

A peregrinação terminou com a Santa Missa no Santuário do Cabo Espichel, presidida pelo Bispo de Setúbal, D. Gilberto Reis, e concelebrada por nove sacerdotes, com a presença dos seminaristas da diocese e de muitas pessoas das diversas comunidades da diocese.

O nosso Bispo apelou para os jovens e os grupos de jovens não serem ilhas, para descobrirem a beleza do caminho na comunhão, bem como apelou para que em todas as paróquias se dê uma atenção ao trabalho com os jovens, na disponibilidade de meios. No fim, reuniu com todos os jovens, ouvindo as suas opiniões, e deu um pequeno testemunho da sua vocação neste domingo que era o Domingo do Bom Pastor, a concluir a semana de oração pelas vocações.

PML

Ser fermento de esperança evangélica na sociedade americana, visando levar a luz e a verdade do Evangelho, para criar um mundo cada vez mais justo e livre, para as gerações futuras”:Bento XVI na homilia da Missa no “Nationals Stadium” de Washington

foto_08.jpg

A homilia da Missa celebrada pelo Papa num estádio de Washington constituiu um apelo à unidade, à conversão e à esperança – dirigido a todos os católicos dos Estados Unidos.
“Em nome do Senhor Jesus peço-vos que ponhais de lado todas as divisões e que actueis com alegria preparando para Ele uma via, na fidelidade à sua palavra e em constante conversão à sua vontade.
Encorajo-vos sobretudo a continuar a ser um fermento de esperança evangélica na sociedade americana, visando levar a luz e a verdade do Evangelho, para criar um mundo cada vez mais justo e livre, para as gerações futuras.”
Partindo das leituras proclamadas nesta celebração eucarística, Bento XVI observou que estas sublinham “o elo indissolúvel entre o Senhor ressuscitado, o dom do Espírito para o perdão dos pecados e o mistério da Igreja”. “Cristo constituiu a sua Igreja sobre o fundamento dos Apóstolos, como comunidade visível, estruturada, que é ao mesmo tempo comunhão espiritual, corpo místico animado por múltiplos dons do Espírito e sacramento de salvação para toda a humanidade”.
“Em todos os tempos e lugares a Igreja está chamada a crescer na unidade através de uma constante conversão a Cristo, cuja obra redentora é proclamada pelos Sucessores dos Apóstolos e celebrada nos sacramentos.
Esta unidade comporta uma contínua expansão, porque o Espírito leva os crentes a proclamar as grandes obras de Deus e a convidar todas as gentes a entrarem na comunidade dos que se salvam mediante o sangue de Cristo, tendo recebido a vida nova no seu Espírito.”
Recordando que esta sua deslocação aos Estados Unidos prende-se com a celebração dos 200 anos da elevação de Baltimore a arquidiocese, com a instauração das dioceses de Bóston, Louisville, Nova Iorque e Filadélfia, o Papa observou que a presença do sucessor de Pedro é, para todos os católicos americanos, “uma ocasião para reafirmar a sua unidade na fé apostólica – oferecendo aos contemporâneos uma razão convincente da esperança que os inspira – e para se renovarem no zelo missionário ao serviço da expansão do Reino de Deus”.
“O mundo tem necessidade deste testemunho! Quem pode negar que o momento presente constitui uma viragem não só para a Igreja na América, mas também para a sociedade no seu conjunto”.
Vive-se “um tempo cheio de grandes promessas”, com a “família humana” cada vez mais interdependente, mas também não faltam “sinais evidentes de um preocupante desmantelamento nos próprios fundamentos da sociedade” – advertiu o Papa: alienação, violência, enfraquecimento do sentido moral, decadência nas relações sociais, crescente afastamento de Deus. Também no interior da Igreja, ao lado de elementos positivos que suscitam esperança, coexistem dados preocupantes e dolorosos, tais como divisões e polarizações internas, e “a desconcertante descoberta de que tantos baptizados, em vez de agirem no mundo como fermento espiritual, tendem a adoptar atitudes contrárias à verdade do Evangelho”.
Bento XVI deixou “uma especial palavra de gratidão e encorajamento (citamos) a todos os que acolheram o desafio do Concílio Vaticano II, tantas vezes repetida pelo Papa João Paulo II, dedicando a sua vida à nova evangelização”. Palavras, estas, dirigidas aos bispos, padres, diáconos, religiosos e religiosas, mas também aos pais, aos professores, aos catequistas. Há que prosseguir hoje fielmente, no ambiente secularizado e materialista que se respira, a mesma acção evangelizadora:
“A fidelidade e coragem com que a Igreja neste país conseguir enfrentar os desafios de uma cultura cada vez mais secularizada e materialista dependerá em grande parte da vossa fidelidade pessoal em transmitir o tesouro da nossa fé católica.
Os jovens precisam de ser ajudados a discernir o caminho que conduz à verdadeira liberdade: o caminho de uma sincera e generosa imitação de Cristo, o caminho do empenho a favor da justiça e da paz”.
O Papa recordou que os grandes desafios do nosso tempo requerem “uma instrução ampla e sã na verdade da fé”, mas também que se cultive “um modo de pensar, uma cultura intelectual genuinamente católica, confiante na profunda harmonia entre fé e razão, capaz de levar a riqueza da visão da fé às questões urgentes que afectam o futuro da sociedade americana”. Tudo isto com uma grande esperança, bem correspondente à índole e à história do povo e da nação.
A vida da comunidade católica dos Estados Unidos – observou Bento XVI – sempre se caracterizou e continua a caracterizar pela virtude cristã da esperança – “a esperança que (disse) purifica e corrige de modo sobrenatural as nossas aspirações orientando-as para o Senhor e para o seu plano de salvação”.
Foi neste contexto de “esperança nascida do amor e da fidelidade de Deus” que o Papa reconheceu o sofrimento que a Igreja na América tem experimentado em consequência do abuso sexual de menores”.
“Nenhuma palavra minha poderia descrever o sofrimento e o dano provocados por tal abuso. É importante que aqueles que sofreram sejam objecto de uma amorosa atenção pastoral. E não se pode descrever adequadamente o prejuízo verificado no interior da comunidade da Igreja”.
Para além dos “grandes esforços” já empreendidos para “enfrentar de modo justo e honesto esta trágica situação” e para assegurar um ambiente seguro onde as crianças possam crescer, esforços que se devem prosseguir, Bento XVI convida os católicos americanos a não pouparem esforços para “promover a cura e reconciliação e para ajudar todos os que ficaram feridos”. Lembrando que “nosso Senhor ama tão profundamente” as crianças e que estas “são o nosso maior tesouro”, o Papa convidou a uma oração profunda, que suba do íntimo dos nosso corações como os gemidos (sugeridos pelo Espírito) de que fala São Paulo. “É uma oração de inexaurível esperança, mas também de paciente perseverança, tantas vezes acompanhada de um sofrer pela verdade” – precisou o pontífice. Uma oração que aspira, no meio do castigo, à realização das promessas de Deus”.
Evocando a leitura da Missa, em que o Senhor ressuscitado faz aos Apóstolos o dom do Espírito Santo e a autoridade para perdoar os pecados, Bento XVI recordou o permanente renascer da Igreja “mediante o invencível poder da graça de Cristo, confiado a frágeis ministros humanos”:
“a Igreja renasce continuamente e a cada um de nós é dada a esperança de um novo início. Confiemos no poder do Espírito de inspirar a conversão, de curar todas as feridas, de superar todas as divisões e de suscitar nova vida e uma nova liberdade.”
Estes dons tão necessários estão ao alcance de todos particularmente no Sacramento da penitência – lembrou o Papa. É importante que todos os católicos redescubram “a força libertadora” deste sacramento, em que “a sincera confissão dos pecados se encontra com a palavra misericordiosa de perdão e de paz, da parte de Deus. “A renovação da Igreja na América depende em grande parte da renovação da prática da penitência e do crescimento na santidade: ambas inspiradas e concretizadas neste Sacramento”.