Tag Archives: Mensagens

Mensagem do Diretor – Caminhar na Misericórdia

Padre João Dias, Director da Pastoral da Juventude de Setúbal

Padre João Dias, Director da Pastoral da Juventude de Setúbal

O ano pastoral já se iniciou e também o secretariado da Pastoral da Juventude irá começar a lançar as propostas para este ano. Um ano de caminho na senda da Misericórdia de Deus. É este o desafio que o Papa Francisco nos lança ao convocar o Jubileu da Misericórdia.

Somos convocados a entrar na dinâmica de nos tornamos próximos, de nos compadecermos com os padecidos, de ter um coração (-córdia) sensível ao sofrimento e às misérias (Miseri-) do homem, à semelhança de Cristo que, pela Sua encarnação, assume as nossas misérias, para que, pelo Seu Coração, possamos ser redimidos.

A Misericórdia é também o mote para os jovens, continuando a reflexão sobre as Bem-aventuranças, no seguimento do triénio de reflexão proposto pelo Papa à juventude. «Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão Misericórdia» será o tema que nos alimentará nas Jornadas Mundiais da Juventude de Cracóvia, nas quais iremos participar.

Esta é uma peregrinação em resposta ao Papa que nos convoca, mas é, simultaneamente, um momento de encontro com os jovens católicos de todo o mundo, no qual a expressão da comunhão eclesial nos fortifica, desafia e envia, a viver e a levar a todos, a Misericórdia que jorra do Coração de Jesus, num fazer-me próximo das realidades de miséria com que vamos sendo confrontados. Saibamos aprender a Misericórdia para a viver no dia-a-dia.

Temos também a alegria de acolher o novo Bispo, D. José Ornelas de Carvalho, que na sua entrevista ao semanário diocesano, Notícias de Setúbal, nos desafia a ser «protagonistas do caminho da Diocese».

Aceitemos este desafio, dando sinal do nosso desejo de servir a Deus e à Igreja, a começar já no dia 25 de Outubro, no dia da sua tomada de posse. Queremos ser sinal, com a nossa presença, de querer assumir este «protagonismo», sendo prova de que os jovens não são do amanhã, mas do hoje.

Pe João Nabais Dias

Mensagem do Diretor – Ver a Deus

Padre João Dias, Director da Pastoral da Juventude de Setúbal

Iniciamos mais um ano pastoral com a alegria de quem procura Deus. Desejo que nos habita, caminho que precisa ser percorrido com a certeza de que não caminhamos sós. A Pastoral da Juventude quer contigo, em mais um ano, proporcionar-te momentos que te levem ao encontro com Deus e ajudar-te a preparar para esse encontro.

Este ano teremos como nosso horizonte caminhar sobre o tema da Bem-aventurança que o Papa nos pede para refletir: «Felizes os puros no coração porque verão a Deus (Mt 5,8)».

Deve este caminho ser tempo de preparação para o encontro com Senhor, de nos moldarmos e purificarmos de tudo aquilo que nos afasta do Amor de Deus, de tudo aquilo que não permite que O vejamos.

Por mais que seja este caminho tortuoso, não deve desvanecer a nossa esperança pois o Senhor dá-nos meios para superar as nossas dificuldades. Este é um caminho espiritual que nos deve transformar, de dentro para fora, de modo a que essa transformação nos leve a agir.

Neste ano em que celebramos o quadragésimo aniversário da fundação da nossa Diocese, somos convidados a percorrer este caminho com Maria, pois caminhar com Ela é certeza de encontrar Deus. Procuremos viver da alegria que inundou a alma de Maria, quando o Senhor a chamou a ser mãe d’Aquele que tornou possível fazermo-nos mais próximos de Deus.

Espero e rezo para que este ano seja frutuoso na caminhada nas vossas paróquias, grupos e/ou movimentos. Do mesmo modo também anseio convosco fazer caminho.

Pe João Nabais Dias

Georges Rouault, Jesus reviled, 1922-1927

Mensagem do Director – Quaresma 2014

Padre João Dias, Director da Pastoral da Juventude de Setúbal

Hoje celebramos a quarta-feira de cinzas, celebração litúrgica que nos introduz ao tempo da Quaresma. As cinzas são sinal, que já na cultura judaica, simbolizam a penitência. É assim um tempo onde somos chamados a intensificar o exercício da oração, do jejum e da esmola.

Não que Deus se compraza no nosso sofrimento, mas é caminho que nos conduz à liberdade, à conversão, à vida…, em suma, ao projecto que Deus tem para cada um de nós. Pela cinzas que nos são impostas, um elemento da natureza, que na liturgia se torna um símbolo sagrado, é sinal que nos leva a olhar para o relato da criação e ver que Deus formou o homem do pó da terra e que o insuflou com o sopro divino (cf. Gn 7, 4). Recordando a nossa condição humana, a nossa fragilidade; mas também recorda que a vida que nos habita é nos concedida por Deus, dando ao homem meios de alcançar a salvação que nos fez chegar pelo Seu Verbo encarnado.

O Secretariado da Pastoral da Juventude, por meio de um itinerário pretende ajudar-te a fazer caminho neste tempo. Na verdade quer falar-te de «5 passos para um caminho da reconciliação»: (Exame de Consciência, arrependimento, propósito de emenda, confissão dos pecados e penitência), onde o sacramento da confissão é meditado e iluminado pelas passagens do Evangelho de cada domingo da Quaresma.

Escutando o nosso Bispo, D. Gilberto, na sua mensagem Quaresma deste ano, quando nos diz não passemos pela «Quaresma como quem dorme» , não nos conformemos no nosso comodismo, nem nos deixemos ficar presos na nossa indiferença. Que procurando o silêncio, longe dos ruídos do mundo que nos entorpecem, possamos escutar a voz do Senhor que nos quer falar, e deixarmo-nos transformar no seu Amor. Procuremos neste tempo de Quaresma libertar-nos do que é acessório, para que focados no essencial possamos estar disponíveis para o que realmente dá sentido à nossa vida – Cristo.

Pe. João Luís Nabais Dias

Mensagem do D.Gilberto, Bispo de Setúbal na Quaresma de 2014

Jesus fez-se pobre para nos enriquecer com a sua pobreza

D Gilberto, Bispo de Setúbal

D Gilberto, Bispo de Setúbal

 

Caros diocesanos,

Anuncio-vos que a Igreja vai iniciar na quarta-feira de cinzas, dia 5, a caminhada quaresmal para o encontro festivo com Jesus Ressuscitado na Sua Páscoa. Quem de nós não precisa de encontrar Cristo Glorioso e de fazer a experiência de viver a vida a partir do encontro re+criador com o Senhor que venceu a morte e nos capacita para vencer o pecado, o vazio interior e a solidão?

Venho convidar-vos a percorrer com verdade e com alegria este caminho para Cristo que é a exercitação quaresmal, na comunhão e no espírito da Igreja.

Para isso indico-vos algumas pistas.

Lede a mensagem do Santo Padre para esta Quaresma. Assimilai-a, deixai-vos interpelar por ela e divulgai-a. Tem um titulo sugestivo (Jesus) fez-se pobre para nos enriquecer com a sua pobreza”. E o comentário, ao jeito do Papa Francisco a este versículo da Bíblia, é muito belo.

A partir desta mensagem, aceitai comigo o desafio de com Jesus nos fazermos pobres para enriquecer os outros com a nossa pobreza como Ele fez.

Para nos ‘para nos fazermos pobres e enriquecermos os outros com nossa pobreza’ realizai – e ajudai as nossas crianças e os nossos doentes a realizar – os três grandes exercícios de santidade que a Igreja oferece: a oração, o jejum e a esmola. São exercícios inseparáveis entre si. Não se realiza bem um deles, menosprezando os outros. Na verdade, não reza bem aquele que reza muito mas que não é conduzido pela oração ao jejum do seu ‘eu egoísta’ para escutar o que Deus lhe pede. Também não reza bem aquele que não se esforça por partilhar de verdade os seus bens – e o bem principal é a vida – para que os outros sejam felizes… Também não conseguirá jejuar do ‘ egoísmo’ nem dar os seus bens e a vida pelos pobres, para os integrar plenamente na comunidade o fiel que não se coloca, diante de Deus, no silêncio orante.

Vencei a tentação de dizer ‘eu não preciso de conversão’. Evitai a tentação daquele que, embora dizendo ‘sou muito pecador’, não reconhece em concreto este e aquele pecado nem se esforça com sinceridade por mudar de vida nem emprega os meios recomendados pela Igreja para isso, nomeadamente a confissão. Não digais ‘não tenho tempo’. Fazê-lo, seria de algum modo afirmar que na vossa escala de valores Jesus não está em primeiro lugar.

Não passeis pela Quaresma como quem dorme. Fazei tudo para que a Quaresma passe por vós, entre na vossa vida e vos una a Jesus, fonte da alegria que dá encanto à vida. Ninguém se torna esbelto se fica a olhar os que fazem ginástica sem fazer, ele mesmo, os exercícios. Ninguém se torna parecido com Cristo ‘pobre para nos enriquecer’ se não realiza os exercícios da oração, do jejum e da esmola com a profundidade que eles têm e aceitando o esforço que os acompanha.

Quem está desperto ponha-se a caminho e não avance sem despertar os outros para a nova oportunidade de nos tornarmos discípulos de Jesus com um coração sábio, recto e perfeito como o d’Ele e para a nova oportunidade de fazer a experiência de Jesus Ressuscitado. Lembra i-vos de que com Jesus Cristo, renasce sem cessar a alegria’ para nós, para a igreja e para a sociedade.

Rezai por mim, rezai uns pelos outros, rezo por vós e a sobre todos imploro a bênção de Deus, nosso Pai.

Setúbal, 25 de Fevereiro 2014

+ Gilberto, Bispo de Setúbal

 

P.  S.  O  Contributo  Penitencial  de  2013  permitiu  os  seguintes  apoios,  como  tinha  sido comunicado:  Fundo  de  emergência  Diocesano  20.040,00;  Centro  para  Idosos  em  S.  Tomé  e Príncipe: 4.294,00; Refugiados católicos na Síria: 4.294,00. Deus abençoe a nossa generosidade.

O Contributo Penitencial deste ano é para apoiar a vítimas do tufão acontecido, há meses, nas Filipinas e um terço é para ajudar a construir a igreja do Faralhão, em Setúbal. É um meio de nos ‘fazermos pobres para enriquecer os outros com nossa pobreza’. Coragem.