Departamento da Juventude no Instagram

O Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal criou hoje um perfil na rede social Instagram para partilhar com os jovens fotografia e pequenos vídeos.

juventude.setubal é a presença do Departamento da Juventude no Instagram, uma conta criada para estar ainda mais próximo dos jovens através da fotografia e do vídeo no biénio diocesano da juventude onde a marca vai ser a proximidade, em visitas a todas as paróquias, e na partilha.

A criação deste perfil foi a oportunidade de apresentar a nova imagem da pastoral da juventude sadina a pensar nos próximos dois anos (2018-2020), juntamente com o novo lema «Partilha-te, em novos caminhos».

Setubal_Juventude_Instagram_1

O Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal está também nas redes sociais Facebook e Twitter.

No episcopado português, por exemplo, o cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, criou uma conta no Instagram – antonio.a.marto – a 3 de outubro, no contexto do Sínodo dos Bispos dedicado ao tema «os jovens, a fé e o discernimento vocacional».

O Papa Francisco também tem um perfil na rede social vocacionada para a partilha de fotografias e vídeos – Franciscus – com mais de cinco milhões de seguidores. A conta foi criada a 19 de março de 2016, Dia do Pai, festa litúrgica de São José.

Primeira foto da conta @franciscus no Instagram, 19 março 2016

Primeira foto da conta @franciscus no Instagram, 19 março 2016

«As redes sociais são capazes de favorecer as relações e promover o bem da sociedade, mas podem também levar a uma maior polarização e divisão entre as pessoas e os grupos. O ambiente digital é uma praça, um lugar de encontro, onde é possível acariciar ou ferir, realizar uma discussão proveitosa ou um linchamento moral. […] O acesso às redes digitais implica uma responsabilidade pelo outro, que não vemos mas é real, tem a sua dignidade que deve ser respeitada. A rede pode ser bem utilizada para fazer crescer uma sociedade sadia e aberta à partilha.»
Papa Francisco na mensagem «Comunicação e Misericórdia: um encontro fecundo» para o para o 50.º Dia Mundial das Comunicações Sociais, 8 de maio de 2016.

«A comunicação concorre para dar forma à vocação missionária de toda a Igreja, e as redes sociais são, hoje, um dos lugares onde viver esta vocação de redescobrir a beleza da fé, a beleza do encontro com Cristo. Inclusive no contexto da comunicação, é precisa uma Igreja que consiga levar calor, inflamar o coração.»
Papa Francisco, 48.º Dia Mundial das Comunicações Sociais – «Comunicação ao serviço de uma autêntica cultura do encontro» – 1 de junho de 2014

«Redes sociais: portais de verdade e de fé; novos espaços de evangelização»
Papa Bento XVI

Primeiro tweet do Papa Bento XVI, na conta @Pontifex, 12 de dezembro de 2012

Primeiro tweet do Papa Bento XVI, na conta @Pontifex, 12 de dezembro de 2012

«O desenvolvimento das redes sociais requer dedicação: as pessoas envolvem-se nelas para construir relações e encontrar amizade, buscar respostas para as suas questões, divertir-se, mas também para ser estimuladas intelectualmente e partilhar competências e conhecimentos. Assim as redes sociais tornam-se cada vez mais parte do próprio tecido da sociedade enquanto unem as pessoas na base destas necessidades fundamentais. Por isso, as redes sociais são alimentadas por aspirações radicadas no coração do homem.

A cultura das redes sociais e as mudanças nas formas e estilos da comunicação colocam sérios desafios àqueles que querem falar de verdades e valores. […]

A aparição nas redes sociais do diálogo acerca da fé e do acreditar confirma a importância e a relevância da religião no debate público e social. […]

As redes sociais, para além de instrumento de evangelização, podem ser um factor de desenvolvimento humano. Por exemplo, em alguns contextos geográficos e culturais onde os cristãos se sentem isolados, as redes sociais podem reforçar o sentido da sua unidade efectiva com a comunidade universal dos fiéis. As redes facilitam a partilha dos recursos espirituais e litúrgicos, tornando as pessoas capazes de rezar com um revigorado sentido de proximidade àqueles que professam a sua fé. […] No ambiente digital, existem redes sociais que oferecem ao homem actual oportunidades de oração, meditação ou partilha da Palavra de Deus. Mas estas redes podem também abrir as portas a outras dimensões da fé.

Papa (emérito) Bento XVI, 47.º Dia Mundial das Comunicações Sociais, 12 de Maio de 2013