«MissionArte» – Ciclo de cinema convida a seguir «ao ritmo de Deus»

O grupo de jovens ‘MissionArte’, das Paróquias de Vila Nova de Caparica e Sobreda, dinamiza um ciclo de cinema, com duas sessões, dias 16 e 30 de junho, às 21h15, no Centro Social Paroquial da Sagrada Família.

“Os ciclos de cinema surgiram da vontade unir a comunidade, na sua diversidade geracional, em torno da reflexão dos temas pastorais sugeridos para cada ano, tendo como partida a sétima arte e o testemunho dos comentadores que têm ajudado a orientar esta reflexão”, contextualiza o grupo, em informação enviada ao SDPJSetúbal.

missionarteEste ano, os jovens ‘MissionArte’ promovem a 3.ª edição do ciclo de cinema e o tema «Não temais: Segui ao ritmo de Deus» “brotou” do tema «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus» (Lc 1, 30) proposto pelo Papa Francisco para as JMJ 2018 (Jornadas Mundiais da Juventude) que foram vividas a nível diocesano/paroquial.

“O tema remete para a reflexão sobre a confiança em Nosso Senhor em todos os momentos e circunstâncias da nossa vida”, explicam, acrescentando que esses momentos são de alegria, mas também “dor, dúvida, medo, injustiça”.

As duas sessões têm entrada livre, começam sempre às 21h15, no Centro Social Paroquial da Sagrada Família, em Vila Nova de Caparica.

Este sábado, dia 16, vão apresentar o filme «Wonder» (Encantador), do realizador Stephen Chbosky (2017), que, segundo o grupo, aborda “a questão da aceitação” perante circunstâncias que não “correspondem aos padrões do que é desejado e ambicionado pela sociedade de um modo geral”.

Já no último dia do mês, a 30 de junho, mostram «A cabana», de Stuart Hazeldine (2017): “Conduz a uma reflexão sobre o que julgamos ser certo e errado, justo e injusto, imperdoável e passível de misericórdia.”

No final de cada encontro com a sétima arte, os filmes vão ser comentados/refletidos por orador convidado.

Conceição Gonçalves, catequista da Paróquia de Fernão Ferro, é a primeira convidada que, com o seu “testemunho de perseverança”, vai realçar como “aos olhos da fé é possível aceitar a alegria e a dor de um modo diferente”, se em tudo se procurar seguir “ao ritmo de Deus”.

No dia 30 de junho, o casal Lídia e Fernando Jacob, respetivamente advogada e juiz, vão ajudar a “repensar” os julgamentos do filme «A cabana» “à luz da fé, partindo do seu testemunho pessoal, familiar e profissional”.

O grupo de jovens MissionArte para além da sua página no Facebook criou também um evento – www.facebook.com/events/517350388667271/ – com todas as informações.

MissionArte_Ciclo Cinema2018